Slideshow

11/05/2022 16:49

COB participa de debate sobre o Plano Nacional do Desporto

A Comissão do Esporte da Câmara dos Deputados debateu nesta terça-feira, 10/05, o Projeto de Lei 409/22, que cria o Plano Nacional do Desporto (PND). A Câmara dos Deputados aprovou o requerimento de urgência para o Projeto que institui o PND, o qual deverá entrar em votação no final do mês. O Comitê Olímpico do Brasil (COB) foi um dos convidados para a mesa-redonda proposta pelo deputado Afonso Hamm (PP-RS). Rogério Sampaio, diretor-geral do COB e campeão olímpico, representou a entidade e propôs um debate a respeito da meta proposta para o Alto Rendimento no PND.

"Entendo que uma diversidade maior de esportes com representatividade nos Jogos Olímpicos faz com que tenhamos uma maior democratização do movimento olímpico, possibilitando termos ídolos em diversos esportes, que irão inspirar novas gerações, com perfis diferentes, biotipos, e faremos com que o esporte seja ainda mais universal. Vai ajudar com que o Brasil seja um país mais plural no esporte. Quanto mais atletas em mais esportes tivermos em Jogos Olímpicos, criando ídolos e inspirando novas gerações, melhor traduziremos o trabalho de todas as entidades envolvidas no Plano Nacional do Desporto”, disse Rogério.

Rogério também mostrou, através dos números, como a Lei 13.756, mais conhecida como Lei das Loterias, que destina cerca de 1,7% do valor apostado em todas as loterias federais do país ao Comitê Olímpico do Brasil (COB), impulsionou o esporte brasileiro. “Em Barcelona 1992, o Brasil conquistou três medalhas, com 197 atletas e terminou na 25ª colocação, considerando apenas as medalhas de ouro. A partir de 2004, quando o COB começou a contar com recursos das loterias, os resultados passaram a crescer a cada edição de Jogos Olímpicos, culminando com as 21 medalhas em Tóquio 2020 e o 12º lugar no quadro de medalhas. Esse recurso foi fundamental para que nós pudéssemos criar uma estrutura para atender a todas as necessidades do atleta”, completou.

Os objetivos do plano incluem democratizar e universalizar o acesso ao esporte; descentralizar a gestão das políticas públicas de esporte; fomentar a prática do esporte de caráter educativo e participativo para toda a população; incentivar o desenvolvimento de talentos esportivos e aprimorar o desempenho de atletas; e combater o sedentarismo com o estímulo à criação de comunidades ativas.

Foto: Elaine Menke/Câmara dos Deputados

"Entendemos a importância da articulação entre os gestores do esporte, seja na esfera federal, estadual ou municipal, e de outras áreas, como a educação, a saúde e a defesa nacional, e entendemos que esse debate será um passo importante para promover essa interação", disse o deputado Hamm.

Na sessão desta terça, foram convidados para participar do debate, Mizael Conrado, presidente do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB); Ana Moser, fundadora da Atletas pelo Brasil; Humberto Panzetti, presidente da Associação Brasileira de Secretários Municipais de Esporte e Lazer; Pedro Trengrouse, assessor jurídico da presidência da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), entre outros.

Na primeira mesa-redonda, realizada na última quinta-feira, 05/05, foram ouvidos Diego Tonietti,  do Ministério da Cidadania; Maria Luciana Nóbrega, do Ministério da Educação; Fabiana Azevedo, do Ministério da Saúde; Luciano Cabral, Presidente da Confederação Brasileira do Desporto Universitário (CBDU); Antônio Hora, Presidente da Confederação Brasileira do Desporto Escolar (CBDE); Carlos Eilert, 2º Vice-Presidente do Conselho Federal de Educação Física (CONFEF); Major Brigadeiro do Ar R/1 José Isaias Carvalho Neto, assessor do Ministério da Defesa), dentre outros.

 

 

*Com informações da Agência Câmara de Notícias

 


© 2014 - Todos os direitos reservados  

É proibida a reprodução de matérias sem ser citada a fonte.

Redes Sociais

Crie seu novo site Go7
vers�o Normal Vers�o Normal Painel Administrativo Painel Administrativo