Notícias

12/02/2019 22:58 www.youtube.com

Estado arrecada R$ 1,36 bi, mas fecha janeiro com déficit de R$ 169 milhões

folhamax

O governador Mauro Mendes (DEM) divulgou há pouco, por meio de sua conta no Instagram, o fechamento das contas do Estado referentes ao mês de janeiro. No relatório, o governador explana que R$ 206 milhões ainda não foram pagos e que o mês fechou com déficit de R$ 168,8 milhões.

“Boa tarde! Para que todo cidadão possa compreender como fechamos o mês de janeiro, publicamos hoje os números oficiais. Estamos com um déficit real de R$ 168 milhões, apenas no primeiro mês do ano. Agora, com parte das medidas implementadas na busca pelo equilíbrio fiscal, é hora de trabalharmos muito para mudar a realidade do Governo de Mato Grosso”, publicou o governador. 

De acordo com a publicação, a arrecadação do Estado atingiu o montante de R$ 1,4 bilhão. Destes, o maior gasto foi destinado à folha de pagamento dos ativos, que consumiu R$ 362,9 milhões. O segundo maior gasto foi o repasse obrigatório aos 141 municípios, na ordem de R$ 295,3 milhões.

Em terceiro lugar no ranking dos maiores gastos, está o montante gasto com a folha dos servidores aposentados, no valor aproximado de R$ 201 milhões. Os investimentos em Educação, por meio do Fundeb (Fundo de Manutenção da Educação Básica) ocupa a quarta posição no quesito “saída de recursos”, na ordem de R$ 156 milhões.

Já os repasses obrigatórios aos Poderes e órgãos independentes somaram o aproximadamente montante de R$ 200 milhões. Destes, R$ 85,6 milhões ao Tribunal de Justiça; R$ 42,7 milhões à Assembleia Legislativa; R$ 33,3 milhões ao Ministério Público do Estado; R$ 27,6 milhões ao Tribunal de Contas do Estado; e R$ 10,6 milhões à Defensoria Pública.

As 15 Secretarias de Estado consumiram dos cofres públicos o valor de R$ 51,3 milhões. Dos R$ 1,36 bilhão arrecadados pelo Estado, R$ 456 mil foram usados em investimentos, o que representa apenas 0,03% do montante arrecadado. O bloqueio judicial gerado por ações na área da Saúde somaram em janeiro o valor de R$ 7,7 milhões. Por fim, o valor utilizado para pagamento de dívidas com bancos somou R$ 28,1 milhões.

Desde que assumiu o comando do Estado, Mauro Mendes tem dito que a situação financeira de Mato Grosso é delicada e que as contas não fecham. Para equilibrar as finanças, ele articulou a aprovação de um “pacotão” de medidas, que corta gastos, dificulta concessão de RGA (Revisão Geral Anual), suspende progressão de carreira, aumenta arrecadação no setor agropecuário e corta gastos do administrativo.

contasestado (1).jpg

 

 

 
 
 

© 2014 - Todos os direitos reservados  

É proibida a reprodução de matérias sem ser citada a fonte.

Redes Sociais

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo