Notícias

12/02/2019 18:11

PACOTE DE MALDADES - Mobilização atinge vários segmentos públicos em Alta Floresta

Preocupados com o “pacto por Mato Grosso”, proposto pelo Governador Mauro Mendes, servidores públicos promoveram nessa 3ª feira (12) um ato contra as medidas que criam critérios para a concessão de benefícios nos próximos anos. Critérios esses que irão prejudicar principalmente a concessão do RGA (Revisão Geral Anual) na sua data base. O escalonamento salarial, o atraso e mudança no 13º salário e as mudanças no MTPrev também foram alvos de protestos dos servidores públicos.

A mobilização em Alta Floresta atingiu 14 escolas, das 18 existentes. Apenas as Escolas Estaduais Ouro Verde, Mundo Novo, Militar e Indígena não paralisaram suas atividades. Vários outros segmentos públicos também compareceram a Câmara Municipal para o ato, denominado pelo Sintep, como combate ao “Pacote de Maldades”. Esse foi o primeiro alerta das categorias ao governo Mauro Mendes, que caso não efetue em maio o pagamento do RGA, eles prometem paralisar suas atividades em todo estado.

Mato Grosso é campeão nacional de produção agrícola, sendo um dos estados mais ricos e que mais crescem no Brasil, e mesmo assim, o governo atrasou e parcelou o 13º dos servidores que receberiam em novembro e dezembro; parcelou salários; e argumentando crise, no 4º estado que mais arrecada no pais, instituiu um decreto de calamidade, que suspende o direito as leis de carreira e a correção da inflação nos salários (RGA). Somada a essas medidas editou o pacote das maldades, com leis que engessam as carreiras impactando na qualidade dos serviços públicos e mudou a forma de pagar o 13º salário/2019, com a promessa de pagar no mês de dezembro.

Servidores Públicos se concentraram em frente ao Plenário Arnaldo Corsino


© 2014 - Todos os direitos reservados  

É proibida a reprodução de matérias sem ser citada a fonte.

Redes Sociais

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo