Notícias

03/05/2021 17:05

Mato Grosso pode realizar o próprio censo, após recuo do governo federal

(estadão)

A deputada estadual Janaina Riva (MDB) revelou nesta segunda-feira (3) que há uma proposta em negociação para que Mato Grosso realize seu próprio censo, já que o governo federal cancelou a pesquisa em nível nacional, que ocorre a cada 10 anos.

De acordo com a parlamentar, os deputados estaduais foram procurados pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Mato Grosso (Fecomércio-MT) para realizarem uma parceria com uma universidade pública para realizar a pesquisa.

- FIQUE ATUALIZADO: Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba as notícias em tempo real (clique aqui).

Na avaliação de Janaína, a realização do censo estadual permitirá que Mato Grosso ‘saia na frente’ e tenha informações concretas sobre a efetividade das políticas públicas realizadas nos últimos 10 anos.

“O estado de Mato Grosso quer fazer o seu próprio censo, para que nós tenhamos noção da nossa população, da economia, do nosso PIB, desenvolvimento humano, necessidade da nossa população. E é importante inclusive para investimentos, atração de empresas, estímulo e geração de renda e emprego. A Assembleia está preocupada com isso”, disse.

A deputada revelou ainda que o valor proposto pela Fecomércio para realização da pesquisa é cerca de metade do estimado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE). A proposta foi apresentada a Janaína e ao deputado estadual Carlos Avallone.

Janaina irá repassar a proposta ao governador Mauro Mendes (DEM) e ao presidente da Assembleia Legislativa, Max Russi (PSB). Em reunião com os dois, ela irá defender a necessidade desse investimento para o estado.

“Nós entendemos, assim como a Fecomércio e os empresários entendem, teve a participação também o Maurício Munhoz, que é economista, e entendemos que a necessidade de Mato Grosso é urgente e que não podemos ficar à mercê do governo federal para realizar o censo populacional no estado”, argumentou.

O superintendente da Fecomercio confirmou a informação e disse, por meio de sua assessoria, que a proposta está em negociação com os deputados.

CORTE - O anúncio do cancelamento do censo nacional foi feito no dia 23 de abril. O argumento do governo federal é que há necessidade de cortes no Orçamento e o IBGE, responsável pela pesquisa, foi um dos afetados. Na versão atual do Orçamento, não há previsão para gasto com o censo.

A verba do censo foi cortada ainda durante a tramitação do Orçamento no Congresso Nacional. Para ‘encaixar’ as emendas parlamentares no texto, os congressistas reduziram o orçamento do IBGE de R$ 2 bilhões para R$ 71 milhões. A direção do IBGE considerava ideal a destinação de R$ 3,4 bilhões para realizar a pesquisa.


© 2014 - Todos os direitos reservados  

É proibida a reprodução de matérias sem ser citada a fonte.

Redes Sociais

Crie seu novo site Go7
vers�o Normal Vers�o Normal Painel Administrativo Painel Administrativo